Newsletter
Controle de Processos
Previsão do Tempo
Sem informações disponíveis

Mantida condenação de réu que matou companheira por ciúme

05/12/2018

Pena foi fixada em 16 anos de reclusão.

        A 16ª Câmara de Direito Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo manteve decisão de Tribunal do Júri realizado na Capital que condenou homem acusado de matar companheira com golpes no pescoço, utilizando chave-de-fenda. Foram considerados como agravantes o motivo torpe e o emprego de recurso que dificultou a defesa da vítima. A pena foi fixada em 16 anos de reclusão em regime inicial fechado.

        Consta nos autos que o acusado teria agido por ciúme, ao acreditar que a vítima estaria sendo infiel. O laudo apontou como causa da morte sinais gerais de asfixia e duas lesões transfixantes e confluentes de traqueia (lesões cervicais), além de múltiplos golpes na face e no pescoço. “Incensurável é a decisão dos jurados, que não padece de qualquer vício, alinhando-se, à toda evidência, à prova produzida ao longo da persecução penal”, afirmou o relator da apelação, desembargador Otávio Augusto de Almeida Toledo. “As lesões verificadas no corpo da vítima, além das que provocaram a morte, revelam a ocorrência de agressão deliberada, conduta praticada com consciência e vontade, sem que a ofendida houvesse provocado tamanha ira”, escreveu o magistrado.

        O julgamento, unânime, teve a participação dos desembargadores Guilherme de Souza Nucci e Leme Garcia.

 

        Apelação nº 0001189-66.2014.8.26.0052

         

        

        imprensatj@tjsp.jus.br

Fonte:
  • Endereço
    Matriz
    Rua Caxinguelê, 245, Escritório, São Paulo/SP, CEP:08223-010

    Telefone: (55) (11) 20417232 |
     
 
Endereços
 
 
Matriz
Rua Caxinguelê,
245
Escritório
,
São Paulo /
SP

CEP:08223-010
(55)
(11)
20417232
 
     
Visitas no site: 5921 © 2018 Todos os direitos reservados - Certificado pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Desenvolvido pelo INTEGRA